quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Resenha do livro no blog Feed Your Head

Posted by Maribell On 15:30 No comments

Amor no ninho narra a estória de Marina e Daniel. Marina, uma criança filha de brasileiros que perdeu os pais em um acidente automobilístico aos 7 anos, passou um ano em um orfanato e foi adotada por um casal inglês. Casal este que já tinha três filhos, Maggie (14), Cate (13) e Dan (11). Assim que Marina chega à casa dos Harrison e seus olhos pousam nos olhos de Dan, a atração é imediata, porém confusa por se tratarem de duas crianças que a partir dali seriam “irmãos”.

Ambos têm vidas tranqüilas e confortáveis na medida do possível, Marina sempre foi tratada como filha legitima do casal, que nunca fez nenhuma distinção entre ela e os outros filhos. Ela vai crescendo e aos poucos percebendo que o que sente em relação à Dan não é amor fraternal e começa a entrar em parafuso por não agüentar mais toda essa situação que já está ficando insustentável. Marina precisa tomar uma decisão.

Eu amava o Dan, profundamente, desesperadamente, totalmente e tolamente. Sim, eu era uma tola por amá-lo tanto, há tanto tempo e sem a menor possibilidade de vê-lo concretizado, bastaria uma palavra dele para que jogasse tudo para o alto, daria qualquer coisa por um simples beijo, por uma simples carícia que demonstrasse claramente que eu significava algo mais para ele, que não fosse apenas a irmãzinha.

O livro é narrado até certo ponto por Marina, em seguida, entra a narração de Daniel (alternando os pontos de vista de cada um) e com participações de Shanti e Lance (amigos do casal). Eu gosto bastante desse tipo de narração (alternando os POV's) pois nos possibilita saber o que cada um está pensando ou sentindo sobre determinada situação.


Preciso abrir um parêntese para esses amigos. Gente, eles são ótimos e espero que a Maribell explore um pouco mais as histórias deles no próximo livro da série. Sério, são um show à parte esses dois. Shanti é minha mais nova heroína preferida, e Lance, bem... é o Lance... sabe aquele amigo pentelho, que você ama?

Uma coisa que eu achei um pouco esquisita no livro foram os diálogos enquanto eles eram crianças. São diálogos muito “complexos”, não sei se vocês vão conseguir me entender, mas eu achei os diálogos muito maduros para serem proferidos por duas crianças.

A evolução dos personagens é fantástica, mas não pense que eles são perfeitos! Absolutamente não! Quando finalmente eles se declaram, tudo fica muito intenso entre eles e eu achei certas atitudes de Dan muito imaturas. Claro que na hora que eu estava lendo eu surtei geral, gritei, ri, bati palmas e vibrei muito, mas depois, analisando eu percebi a bobagem que ele fez. Mas sabem, eu acho que consegui entender isso, ele queria provocar o pai dele e os vizinhos por terem hostilizado Marina, mas não dá pra deixar passar o fato de que ele desrespeitou aos pais, mesmo sabendo que eles não aprovavam o relacionamento deles. E essa é uma das coisas que mais aproxima as coisas da realidade, é justamente o erro dele! E convenhamos gente, eles são adolescentes, ele tem 20 anos e ela 17, como poderíamos esperar que eles encarassem a situação e agissem da forma mais coerente possível? Não dá né?!
‎"Assim que a Marina começou a gemer mais alto, sussurrei em seu ouvido:

-Hoje vou te fazer cantar ópera em árabe". Pág. 377

À primeira impressão, você pode achar o tema absurdo, por se tratar do amor entre irmãos. Irmãos? Sim, irmãos. Pois foram criados juntos e para mim é como se fossem biologicamente ligados, além de serem juridicamente irmãos. Perante a igreja é pecado, para a sociedade é imoral, incesto. Mas a autora aborda o tema tão delicadamente e com uma doçura tão grande que, para mim, foi impossível condenar ou ver como algo sujo e feio como a sociedade prega.

O amor deles é lindo e natural, tornando fora de cogitação não simpatizar com o casal e não torcer para terem um final feliz. O livro tem cenas muito intensas, mas em momento nenhum é vulgar. Não existem palavras de baixo calão. É hot, porém doce. O amor deles é lindo e de fazer suspirar por dias a fio. Não, não vou revelar mais nada sobre o enredo, sobretudo o final pois todos conhecem a minha inclinação a dar spoiler.

O ponto negativo em minha opinião é a capa. Se fosse pela capa eu não compraria. A diagramação é simples. Não encontrei erros de ortografia e nem de gramática. Páginas brancas não me agradam muito mas deu pra ler tranquilamente.
Em minha sincera opinião o livro merece 5 estrelas e um coração. Sim, ele se tornou um dos meus favoritos e eu marquei várias passagens que pretendo reler de tempos em tempos. Se você procura um romance arrebatador e que te deixe suspirando por vários dias mesmo após o final da leitura, leia este livro.

Por Jordana.

http://www.feedyourhead.com.br/2011/12/resenha-amor-no-ninho-maribell-azevedo.html

0 comentários:

Postar um comentário